Em Ljubljana: Svetlobna Gverila 2015 e Druga godba

Ljubljana é uma verdadeira capital da cultura. Digam o que disserem, há sempre qualquer coisa para fazer na cidade e é impossível ficar entediado – muitas das vezes o problema é o oposto, pois a angústia que se sente deve-se antes à incapacidade de nos dividirmos em partículas suficientes para estarmos plenamente em dois locais (ou mais) ao mesmo tempo.

Foi mais ou menos isso que se passou connosco no passado fim-de-semana (28-30 de Maio). Para além das tarefas que tínhamos previstas realizar para o nosso projecto de SVE, restava-nos bastante tempo livre que, obviamente, pretendíamos ocupar da melhor maneira possível.

Acabámos por optar por dois festivais, um de acesso livre e outro com entrada paga. Qualquer um dos dois valeu tremendamente a pena, e só me consigo sentir feliz por ter vivido ambas as experiências!

***

No âmbito da 9.ª edição do Svetlobna Gverila 2015 – Lighting Guerilla: In the Dark (Festival de Luz), diversos artistas colocaram à disposição dos transeuntes os seus trabalhos com luz e do modo como esta pode afectar a nossa percepção da realidade, em variados pontos da capital eslovena. De entre todos artistas, nacionais e internacionais, que expuseram os seus trabalhos, destaco:

  • As luzes psicadélicas de Bildwerk, LWZ, Markus Harthum, Woeishi Lean e Robert Hammerle, ou o Ring Ging Bling.
  • A entrada para um novo Universo transcendente de Robyn Moody, ou o Konstelacija, e uma cascata de som e luz que parece ter saído d’O Fantasma da Ópera, ou a Interferenca Valovanja.
  • As mágicas e marcantes estórias de infância e adolescência dos amigos do Marko Drpić, que apenas se conseguem ler à luz da noite, ou o Izkušnje Prehoda.
  • O encanto de dar uma nova fachada a uma casa – e se for portuguesa, com certeza, ainda melhor -, ou o OCUBO (artista português!).



***

O Druga godba (ou, em inglês, qualquer coisa do género “That Other Music Festival“), é considerado um dos mais importantes festivais de música da Europa Central. O conceito deste festival teve origem em 1984 (ainda na, então, Juguslávia), em Ljubljana, introduzindo a diversidade de estilos musicais proveniente de outros países, mas também a musicalidade tradicional popular. Este evento acentua uma maior relevância em bandas e estilos musicais que não são tão comuns, ou não tão comerciais, promovendo a diversidade musical, cultural e etnográfica. Desta vez, o Druga godba consistiu em cerca de 15 espectáculos, distribuídos por três dias, em conceituados locais culturais da capital eslovena – como Cankar Hall, Kino Šiška, Metelkova e Stara Mestna Elektrarna -, convidando artistas de todo o globo a partilhar a sua dádiva musical.

Eu apenas tive a oportunidade de aceder aos últimos dois dias do evento e a um total de 8 concertos – mas tenho a certeza que todo o festival foi divinal. De entre as bandas que pude assistir, não sei dizer de qual gostei mais. São incomparáveis entre si, e cada um deu um espectáculo único e memorável:

Tune-Yards (EUA):


Yasmine Hamdan (Libâno):

Silvia Pérez Cruz e Toti Soler (Espanha):
Anúncios

Escrever uma nota

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s